Notícias

Campanha de Recolha de Alimentos - 30 e 31 de Maio de 2015

2015-05-26

Um gesto humanitário em resposta a uma causa social

Bancos Alimentares promovem campanha de recolha de alimentos a 30 e 31 de Maio
• Mais de 42 mil voluntários em 2.000 lojas a nível nacional;
• Uma rede de 2.665 Instituições de Solidariedade apoiadas que distribui alimentos a e 410 mil pessoas carenciadas

Os 21 Bancos Alimentares contra a Fome realizam nos próximos dias 30 e 31 de Maio mais uma campanha nacional de recolha de alimentos, em resposta ao cenário de carências alimentares que continua a afectar muitas famílias e cidadãos portugueses.
Envolvendo mais de 42.000 voluntários, a campanha dá oportunidade a todos aqueles que não querem ficar indiferentes de se associarem a esta causa social, e contribuírem para quem mais precisa através da doação de alimentos ou dos vales disponíveis nos super e hipermercados e postos de abastecimento a nível nacional.

Saiba mais »

Estudo 2015 - Situação das Famílias Carenciadas Apoiadas por IPSS

2015-05-25

(veja o Estudo no final da página)

Um Estudo à Situação das Famílias Carenciadas Apoiadas por IPSS. Realizado pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica Portuguesa, com base em questionários estruturados, com questões abertas, dirigidos às famílias e às instituições, distribuídos através da rede dos Bancos Alimentares e da ENTRAJUDA, o Estudo 2014 permite uma comparação com os realizados em 2012 e 2010.

Saiba mais »

A inclusão social nos Bancos Alimentares

2015-05-14

A inclusão social nos Bancos Alimentares

Veja o filme https://www.youtube.com/watch?v=Mg1vLhi-WDo

Porque nem só de pão vive o Homem, parafraseando Bernard Dandrel, fundador dos Bancos Alimentares na Europa, é finalidade da acção dos Bancos Alimentares, acompanhando a entrega de alimentos, a ligação solidária e afectiva, essencial para que se volte a “pôr de pé” o nosso irmão na humanidade, ferido pela vida e atirado para a margem da sociedade, a quem falta mais o amor que o pão.

Saiba mais »

Campanha "Papel por Alimentos"

2015-01-08

O seu papel é essencial
Banco Alimentar incentiva troca de papel por alimentos
(Perguntas frequentes e materiais de imagem no final)

Os Bancos Alimentares iniciaram uma campanha “Papel por Alimentos” com contornos ambientais e de solidariedade no âmbito da qual o papel angariado (jornais, revistas, folhetos, etc.) é convertido em produtos alimentares.

Saiba mais »

Na campanha de recolha do Natal

2014-12-01

Bancos Alimentares Contra a Fome angariam 2.325 toneladas de alimentos, com a colaboração de 42 mil voluntários.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram este fim-de-semana 2.325 toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em 1.995 superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Viana do Castelo, Viseu, Terceira e Madeira.

Saiba mais »
A procurar...
BA AbrantesBA AlgarveBA AveiroBA BejaBA BragaBA Castelo BrancoBA CoimbraBA Cova da BeiraBA ÉvoraBA Leiria-FátimaBA LisboaBA MadeiraBA OesteBA PortalegreBA PortoBA SantarémBA São MiguelBA SetúbalBA TerceiraBA Viana do CasteloBA Viseu

Estudo 2015 - Situação das Famílias Carenciadas Apoiadas por IPSS

(veja o Estudo no final da página)

Um Estudo à Situação das Famílias Carenciadas Apoiadas por IPSS. Realizado pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica Portuguesa, com base em questionários estruturados, com questões abertas, dirigidos às famílias e às instituições, distribuídos através da rede dos Bancos Alimentares e da ENTRAJUDA, o Estudo 2014 permite uma comparação com os realizados em 2012 e 2010.

Saiba mais »

A inclusão social nos Bancos Alimentares

A inclusão social nos Bancos Alimentares

Veja o filme https://www.youtube.com/watch?v=Mg1vLhi-WDo

Porque nem só de pão vive o Homem, parafraseando Bernard Dandrel, fundador dos Bancos Alimentares na Europa, é finalidade da acção dos Bancos Alimentares, acompanhando a entrega de alimentos, a ligação solidária e afectiva, essencial para que se volte a “pôr de pé” o nosso irmão na humanidade, ferido pela vida e atirado para a margem da sociedade, a quem falta mais o amor que o pão.

Saiba mais »
mais notícias »