O FUNCIONAMENTO

Como está organizado o trabalho num Banco Alimentar?

Embora nalguns casos, apoiados por profissionais contratados, todos os serviços executados no Banco, são coordenados por voluntários.

Os Bancos Alimentares, estão organizados em 6 Comissões.

  • Comissão de Abastecimento
  • Comissão de Voluntários
  • Comissão de Distribuição
  • Comissão Administrativa e Financeira
  • Comissão Técnica
  • Comissão de Imagem e Relações Públicas

Qual o princípio base do funcionamento?

Os Bancos Alimentares, são uma emanação da sociedade civil e devem ser por ela, alimentados com trabalho voluntário, produtos e fundos. Não se pretende uma caridade condescendente: a resposta dos dadores deve ser um gesto consciente, uma opção de cidadania que vai contribuir para criar mais justiça e mais equidade.

De acordo com os seus Valores, a Dádiva e a Partilha, os Bancos Alimentares recusam o primado do dinheiro: a sua abordagem inscreve-se numa lógica de promoção de uma solidariedade activa e responsável. Esforçam-se por dar testemunho de pobreza e despojamento, pela aceitação da dependência.  Alguns donativos são necessários mas deve ser promovida e suscitada uma solidariedade activa e responsável na sociedade. Os Bancos Alimentares pretendem colocar-se ao serviço dos pobres que, estes sim, vivem numa situação de dependência. Optam, em coerência com o seu objectivo, por viver numa real dependência dos dadores públicos e privados.

A sua acção passa por solicitar sem cessar, o apoio de múltiplos parceiros, para garantir os menores custos de funcionamento. As decisões relativas à sua gestão são, no entanto, tomadas com toda a independência em relação aos dadores.  

A procurar...
BA AbrantesBA AlgarveBA AveiroBA BejaBA BragaBA Castelo BrancoBA CoimbraBA Cova da BeiraBA ÉvoraBA Leiria-FátimaBA LisboaBA MadeiraBA OesteBA PortalegreBA PortoBA SantarémBA São MiguelBA SetúbalBA TerceiraBA Viana do CasteloBA Viseu

Na campanha de recolha de 27 e 28 de Maio de 2017 os Bancos Alimentares Contra a Fome angariam 1.848 toneladas de alimentos

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram no passado fim de semana um total de 1.848 toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em mais de 2.000 superfícies comerciais de todo o País, a que acrescerão as doações online e através de vales disponíveis nas lojas, ainda não contabilizadas nessa quantidade.

Com a participação de mais de 40 mil voluntários, os resultados desta recolha, subordinada ao mote “Fazer deste dia, um dia especial está em cada um de nós”, representam um valor próximo do obtido na campanha homóloga do ano passado, confirmando quer a solidariedade sempre presente dos portugueses quer a sua confiança renovada vez após vez na ideia subjacente à atividade os Bancos Alimentares contra a Fome.

Saiba mais »

A inclusão social nos Bancos Alimentares

A inclusão social nos Bancos Alimentares

Veja o filme https://www.youtube.com/watch?v=Mg1vLhi-WDo

Porque nem só de pão vive o Homem, parafraseando Bernard Dandrel, fundador dos Bancos Alimentares na Europa, é finalidade da acção dos Bancos Alimentares, acompanhando a entrega de alimentos, a ligação solidária e afectiva, essencial para que se volte a “pôr de pé” o nosso irmão na humanidade, ferido pela vida e atirado para a margem da sociedade, a quem falta mais o amor que o pão.

Saiba mais »
mais notícias »