O FUNCIONAMENTO

Como está organizado o trabalho num Banco Alimentar?

Embora nalguns casos, apoiados por profissionais contratados, todos os serviços executados no Banco, são coordenados por voluntários.

Os Bancos Alimentares, estão organizados em 6 Comissões.

  • Comissão de Abastecimento
  • Comissão de Voluntários
  • Comissão de Distribuição
  • Comissão Administrativa e Financeira
  • Comissão Técnica
  • Comissão de Imagem e Relações Públicas

Qual o princípio base do funcionamento?

Os Bancos Alimentares, são uma emanação da sociedade civil e devem ser por ela, alimentados com trabalho voluntário, produtos e fundos. Não se pretende uma caridade condescendente: a resposta dos dadores deve ser um gesto consciente, uma opção de cidadania que vai contribuir para criar mais justiça e mais equidade.

De acordo com os seus Valores, a Dádiva e a Partilha, os Bancos Alimentares recusam o primado do dinheiro: a sua abordagem inscreve-se numa lógica de promoção de uma solidariedade activa e responsável. Esforçam-se por dar testemunho de pobreza e despojamento, pela aceitação da dependência.  Alguns donativos são necessários mas deve ser promovida e suscitada uma solidariedade activa e responsável na sociedade. Os Bancos Alimentares pretendem colocar-se ao serviço dos pobres que, estes sim, vivem numa situação de dependência. Optam, em coerência com o seu objectivo, por viver numa real dependência dos dadores públicos e privados.

A sua acção passa por solicitar sem cessar, o apoio de múltiplos parceiros, para garantir os menores custos de funcionamento. As decisões relativas à sua gestão são, no entanto, tomadas com toda a independência em relação aos dadores.  

A procurar...
BA AbrantesBA AlgarveBA AveiroBA BejaBA BragaBA Castelo BrancoBA CoimbraBA Cova da BeiraBA ÉvoraBA Leiria-FátimaBA LisboaBA MadeiraBA OesteBA PortalegreBA PortoBA SantarémBA São MiguelBA SetúbalBA TerceiraBA Viana do CasteloBA Viseu

Na campanha de recolha deste fim de semana Bancos Alimentares Contra a Fome angariam 2.129 toneladas de alimentos

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram no passado fim de semana um total de 2.129 toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em mais de 2.000 superfícies comerciais de todo o País.

42 mil voluntários responderam à chamada, dando prova de generosidade e comprometimento, desta vez de forma ainda mais evidente dadas as condições meteorológicas adversas, nesta iniciativa de voluntariado bem conhecida e acarinhada pelos Portugueses e que se realizou pela 50ª vez e não tem, ao nível da dimensão, qualquer paralelo no nosso País. 

Saiba mais »

Aliança Contra a Fome e a Má Nutrição em Portugal

Uma Aliança Contra a Fome e a Má Nutrição em Portugal para congregar toda a sociedade em torno de uma questão transversal. Entidades publicas e privadas unidas para partilhar boas práticas numa plataforma de diálogo e intervenção que permita procurar e pôr em prática soluções no combate à insegurança alimentar e má-nutrição que, sobretudo a partir da crise de 2008, têm vindo a agravar-se também em países desenvolvidos, designadamente, em Portugal. 

Saiba mais »
mais notícias »